0
No The Noite desta sexta-feira, 13 de abril, Danilo Gentili conversa com a cantora Tânia Mara. Ela fala sobre sua família, detalhes de sua vida pessoal e comenta seu retorno à música sertaneja: “Depois de muitos pedidos. As pessoas nunca me tiraram do sertanejo e o sertanejo nunca saiu de mim”. A convidada também recorda momentos do início da carreira no programa ‘Fantasia’: “Me sinto lisonjeada de ter trabalhado nessa emissora e de ter tido esse contato com o Silvio. Todo final de programa ele mandava um bilhete para cada uma de nós dizendo como foi. A gente tremia na base. Aprendi demais, uma escola com o Silvio Santos”. Ela fala ainda sobre seu novo trabalho “Pra Rua” e canta alguns de seus sucessos na atração.
 Foto: Gabriel Cardoso/SBT

Confira mais frases da entrevista: 


· “Ponho a família toda pra trabalhar. Jayme não tem tempo de fazer tudo que eu gostaria. Quem mandou casar com cantora? Já bastava a mãe dele na vida.” (sobre colocar o marido pra trabalhar em seus projetos) 

· “Ela toca bateria, toca piano. Ela gosta, é ‘amostrada’. Se ela chegar aqui, quer aparecer. É neta de Maysa, né? Ela lembra a avó e tem uma personalidade que sabe o que quer.” (sobre a filha) 

· “Fora o chulé que tinha no camarim. Era o sapato, tipo Keds, não tinha como. Cinquenta mulheres no mesmo camarim. Não se iluda, era “queijo parmesão”. (sobre os bastidores do “Fantasia”) 

· “A gente só reparou o sucesso do programa quando começou a viajar com shows. Era uma loucura, a gente lotava ginásios. Uma vez quase derrubaram o ônibus com todas as meninas dentro.” (sobre o “Fantasia”) 

· “Minha mãe tinha uma ilusão de que eu ia virar a Xuxa.” 

· “De adolescência. Conheço as meninas desde a época do Frank Aguiar. Amo, são minhas irmãzinhas do coração. Merecem demais o sucesso. Essas sofreram”. (sobre amizade com Simone e Simaria)

THE NOITE
Nesta sexta, logo após Tela de Sucessos

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.