0
Sophia Valverde e Igor Jansen em As Aventuras de Poliana. (Foto: Reprodução/SBT)
A Record até que tentou colar este título em suas novelas bíblicas, mas parece que a verdadeira novela da família brasileira está em outro canal: o SBT. Prova disso é que As Aventuras de Poliana, uma história infanto-juvenil, é vista, em sua grande maioria, por gente que já passou dos 18 anos.
Quem afirma isso é uma pesquisa do Ibope, que disse que mais de 70% do público da novelinha do canal de Silvio santos é formado por adultos, que adoram assistir a história ao lado das crianças, ou até mesmo sozinhos.
Em sua maioria feminino (66%), o público divide-se da seguinte forma, em termos de faixa etária:
*4 a 11 anos – 17%
*12 a 17 – 12%
*18 a 24 – 8%
*25 a 34 – 16%
*35 a 49 – 22%
*Mais de 50 – 25%
Somando as últimas três faixas, ou seja, os maiores de 25 anos, representam 63% do total de espectadores de “As Aventuras de Poliana”, algo surpreendente, visto que essas pessoas deixaram de ser crianças há vários anos, mas mesmo assim se encantam com a história do ‘Jogo do Contente’.
Os dados do PNT (Painel Nacional de Televisão), que reúnem a audiência de 15 grandes centros urbanos, apontam que a novela acumula média de 13 pontos (e 19% de participação no total de aparelhos ligados), em suas primeiras seis semanas, quando estreou, em maio. Em São paulo, o índice é um pouco maior, sempre por volta dos 14/15 pontos, muito à frente da maior rival, a Record.
Outro dado animador para a emissora do dono do Baú, do ponto de vista do potencial publicitário da trama infantil, é que 72% dos espectadores pertencem às classes ABC, que possuem um grande potencial de consumo.
Dados de 2016 do colunista Maurício Stycer revelaram que 59% dos espectadores de “Cúmplices de um Resgate” e 61% de “A Garota da Moto” e de “Carrossel” estavam dentro desta faixa etária, a dos adultos.

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.