0
Nesta terça-feira, 25 de setembro, Danilo Gentili conversa no The Noite com o ator e cantor Daniel Boaventura. Ele fala sobre o sucesso de seu DVD “Ao Vivo No México” e conta ter tido uma ótima receptividade no país, lembrando que chegou a ver produtos “pirata” com seu nome na saída dos shows. Sobre o início da carreira artística, Daniel declara: “Meus pais sempre gostaram muito de música erudita. Sempre teve em casa Ravel, Beethoven. Como naquela época de 80, 90 o forte na Bahia era o axé e eu não me encaixava, minha maneira de entrar na música foram os musicais”. Ele esclarece que, ao contrário do que as pessoas pensam, ele começou na música e não atuando, mas recorda sua estreia em Hilda Furacão, novela que o lançou.

 Foto: Lourival Ribeiro/SBT

“Quando eu vim para o eixo Rio-São Paulo eu treinava na frente do espelho pra neutralizar (o sotaque). Para poder arranjar trabalho”, diz. O convidado também comenta a participação que fez na minissérie que contará a história de Hebe Camargo, onde interpreta Silvio Santos e conta que estudou para dar vida ao comunicador: “vi muita coisa do Silvio, admiro muito a trajetória”. E conta se arriscou imitações dos bordões apresentador: “não, não consigo. Porque a cena era realista. Não cabia no momento”. Daniel também fala que recebe convites de emissoras, mas diz preferir não assinar longos contratos. “Gosto de ficar livre. Poder vir aqui, gravar. Essa liberdade pra mim é fundamental”, afirma. 

THE NOITE
Nesta terça, logo após o Cine Espetacular

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.