0
Danilo Gentili (Foto: Reprodução)
Danilo Gentili havia sido condenado, em maio de 2017, a pagar multa de R$ 1 mil ao dia ao jornalista Gilberto Dimenstein, do Catraca Livre, por mensagens ofensivas em suas redes sociais, na primeira fase do processo. Agora, saiu a sentença e a vitória acabou sendo do apresentador do SBT.
O juiz entendeu que Danilo Gentili tinha razão. O processo se deu por causa de uma crítica feita ao texto do blog, com relação a uma publicação do seu Instagram pessoal. No post em questão, Gentili comparava a sua assistente Juliana Oliveira, que é negra, com um chocolate.
O site então o acusou de “objetificar a mulher, reduzindo-a a um mero pedaço de comida”, além de fazer “uma alusão da cor da pele de Juliana a um chocolate”. Em resposta, Danilo Gentili disparou: “Vocês são burros e não sabem ler? Ou são apenas jornalistas de m… que não conferem as coisas? (…)”.
“A mesma Juliana que vocês sequer cogitaram ouvir, mas estão a usando para c… Que vocês e o Dilmainstein (sic) vão pra…”, completou.
“O repugnante Gilberto Dimenstein e seu bebê de Rosemere Catraca Livre são aqueles que tiraram proveito da lamentável tragédia da Chapecoense em troca de cliquezinhos e defendia ditaduras e políticos criminosos. Mas, para eles, piada entre amigos não pode. É ‘incorreto'”, escreveu.
Gilberto Dimenstein (Foto: Reprodução/Catraca Livre)
No Facebook, o jornalista havia anunciado: “Essa é apenas a primeira fase do meu processo por danos morais para que ele aprenda a distinguir entre crítica e ofensa. É assim que devemos agir numa democracia. Uma coisa é o direito de expressão; outra usar a palavra para injuriar, caluniar e difamar”.

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.