0
Christina Rocha e Silvio Santos (Foto: Reprodução)
A apresentadora do Casos de FamíliaChristina Rocha está em clima de festa, é que ela está comemorando 10 anos à frente do programa vespertino do SBT. Em entrevista ao jornal O Dia, a artista falou sobre a experiência de comandar um programa diário, dizendo que é como “tirar leite de pedra”, e lamentou o fato de algumas pessoas não valorizarem o seu programa.
Christina contou que as vezes sai do seu programa arrasada com alguns casos: “Às vezes, saio arrasada. Não tem como não me envolver. Uma coisa que tenho horror é de homem machão, preconceito, gente que maltrata idosos, pessoas mal-educadas”.
“Apesar de me acharem nervosa, tenho horror de briga e não gosto de fofoca. Quero paz, viver minha vida no sítio. Gosto dos meus cavalos. Não sou de discutir na internet”, continuou.
Sobre o fato de algumas pessoas falarem que no seu programa no canal de Silvio Santos é tudo armado, a apresentadora disparou: “Se fosse mentira eu diria que é simulação. Sou jornalista, sempre agi corretamente, sou ética. Fica parecendo que a gente faz o programa nas coxas, que sou mentirosa, que a minha palavra não vale de nada. Eu não ia botar a cara para bater de graça”.
“Dá impressão de que a gente pega as pessoas ali no ponto de ônibus e manda gravar. É uma equipe de respeito. O profissional tem que ser respeitado. Fica parecendo que a minha credibilidade não é nada. Pode ser que a pessoa venha aqui e aumente a história, mas eu também não sou polícia”, completou.
A apresentadora Christina Rocha completa 10 à frente do Casos de Família. (Foto: Gabriel Cardoso)
A apresentadora Christina Rocha completa 10 à frente do Casos de Família. (Foto: Gabriel Cardoso)
Christina ainda falou sobre o seu patrão, o apresentador Silvio Santos, dizendo rezar todo dia para ele não morrer, e disse que o Casos de Família ainda está no ar por causa dele.
Ela, que recentemente criticou o fato de nunca ter sido indicada ao Troféu Imprensa, voltou a falar sobre o assunto: “Penso que eu merecia pelo menos ser indicada. Tem gente que ganha e nem está no ar. Esse ano eu nem assisti a cerimônia. As pessoas não lembram que inaugurei essa casa. Comecei na TVS Rio. Entrei na Vila Guilherme com o ‘Povo na TV’. Se não falam, eu falo”.
 A apresentadora também revelou detalhes sobre os bastidores do Casos de Família: “Temos olheiros espalhados por comunidades carentes. O cachê é de R$ 120. Muita gente vem aqui e muda de vida, algumas mulheres até recebem ajuda quando saem do programa porque sabem que não podem voltar para casa por causa do marido”.

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.